terça-feira, 1 de abril de 2014

Sabe quando você simplesmente se enche de todo mundo?
Então, isso aconteceu comigo, de uns tempos pra cá eu abri meu olho e percebi que tudo o que se encontrava em torno de mim estava completamente errado, começando pelo meu circulo de "amigos", se é que é assim que devemos chamar. Então resolvi fazer um corte, muitas pessoas que eu pensei que seriam amigos por um bom tempo, eu resolvi não conversar mais, simplesmente pelo falo de que não tenho mais espaço na minha vida para tantas mentiras e falsidades. E aos poucos eu fui mudando, mudei minhas amizades, mudei minha rotina, mudei minhas idéias, e mudei meus planos, e desta vez, definitivamente, deixei tudo para trás e fazendo isso comecei a me sentir melhor, sinceramente. Joguei fora lembranças de momentos que jamais voltariam a acontecer, desisti de tentar mudar pessoas que provavelmente jamais conseguiria mudar, desisti de pessoas que cheguei a amar mais do que a mim mesmo, desisti de esperar por um amor perdido no tempo. Então, eu comecei a ir em frente, porque eu sei que mesmo que eu tenha que deixar muitas coisas para trás, outras coisas melhores podem me esperar la na frente, e sei que é necessário abandonar algumas bagagens no meio do caminho, bagagens e consequentemente pessoas. Algumas pessoas sentirão falta de você, mas não porque gostam de você, mas sim porque geralmente estão precisando de algo. Depois de um tempo, você percebe que coisas que eram importante, ja não importam tanto quando antes, você ja não tem mais necessidade de ir pra casa para ver seus amigos e sair com eles, você vai pra cara para ver seus pais. Percebe que o tempo está passando rápido demais e que não vale a pena perder com certas pessoas, ou certas coisas. Eu resolvi finalmente viver, sem me importar com ninguem, sem opinar na vida de ninguem, resolvi apenas deixar as pessoas se foderem tomando as decisões erradas, apenas ficando sozinha, sem amigos, apenas se perdendo dentro de si mesmo. Eu nunca acreditei quando minha mãe me falava que algumas amizades me derrubariam, até eu me ver caindo e me perdendo. Quando você percebe que tudo esta se perdendo, você percebe que tem mais inimigos que amigos, que na sua vida tem muita inveja, que só há pessoas querendo seu mal, chega uma hora que você vê que mesmo que doa, você tem que se livrar de tudo o que te prende, tudo o que não lhe deixa respirar, se libertar de tudo o que te derruba e o que lhe põe para baixo. Eu estou sendo mais sincero comigo mesmo, estou apenas querendo viver enquanto há tempo, estou me dedicando mais a mim mesmo, e estou encontrando uma nova maneira de me amar, me amar primeiro que todo mundo, pensar em mim primeiro, porque não tem ninguem mais importando que eu. Não tenho mais confiado em todo mundo, não estou contando minhas vitórias e nem minhas derrotas, estou ganhando em silencio, aprendi que nem sempre seu amigo ficará feliz pelo que você conquista, e nem sempre ele vai desejar algo bom pra ti. Estou tentando me curar, consertar meu coração que estava quebrado a tanto tempo, e ultimamente eu tenho achado estranho não estar gostando de ninguem, e só querendo encontrar uma maneira de fazer a coisa certa para mim mesmo, para que eu esteja de bem comigo mesmo, que todo dia eu acorde e pense: vou ser feliz de que maneira hoje? E eu estou conseguindo se feliz, dia após dia, sem estresses, sem preocupações, sem pensar em mais ninguem, a não sem em mim mesmo. Eu não quero alguem me minha vida agora, porque sei que neste exato momento, não tenho espaço para mais ninguem, eu estou tomando conta de tudo o que há dentro de mim. Eu quero algo completo, não quero essas idas e vindas. Eu não quero mais meia verdade, não quero meias em minha vida. Se for pra ficar, que fique pra sempre. Se for pra ir, que vá para nunca mais voltar. Porque de duvidas ja bastam as minhas. E minha vida ja não tem tanto espaço para indecisões.

Somethings!

Quer saber? Cansei. Cansei desse mundo onde os sorrisos são falsos. Os abraços frouxos. E as palavras descartáveis. Cansei desse mundo onde as pessoas tem preço, não valor. Onde beleza, vale mais que caráter. E uma conta bancária, fala mais alto que o coração. Cansei desse mundo onde não podemos confiar em ninguém. O amigo que te abraça hoje, é o mesmo que te ataca amanhã. Cansei desse quase amor. Cansei dessa quase felicidade. Desse quase abraço. Desse quase sorriso. Cansei do quase, quero coisas completas. Quero um mundo completo. Quero pessoas completas. Dizem que tudo na vida, é questão de ponto de vista. Eu só queria ser um pássaro, e vê o mundo de cima. Quem sabe se lá do alto as coisas não são mais coloridas? As pessoas não são mais verdadeiras? Quem sabe se lá do alto, eu não encontro pessoas que conservem os valores da vida, e que gostem dos outros, pelo o que é, não pelo que tem? Sim, eu acredito. Acredito que em algum lugar desse extenso horizonte existam pessoas reais. Pessoas que abracem com o coração, e que dancem com a alma. Pessoas que não acreditem só nos sonhos, mas também na realizações deles. Então qualquer dia desses ai, eu subo no andar mais alto de um prédio, e pulo de paraquedas pra ver a vida de cima. Se o paraquedas não abrir? Tudo bem. Eu já estou cansado dessa vida mesmo. — Albert Matarazzo
Há 1 mês atrás resolvi mudar todas as minhas amizades, mudei com pessoas que eu achava que seria pra sempre, mudei porque era necessário, mudei porque tudo que lhe faz mal, que não acrescenta na sua vida, deve ser retirada dela, talvez faça falta, mal as coisas começam a melhorar quando mudanças são tomadas. Talvez, mas só talvez, quando você deixar todos e tudo, e começar a ver a vida de outro angulo, tudo faça sentido.

Sim, eu mudei!

Não mudei com você, juro. Mudei comigo mesmo. Não mudei por nada, e nem por ninguém. Mudei por mim mesmo. Mudei. E quer saber? Acho que mudei pra melhor. Chega um na tempo na vida de uma pessoa que só lhe restam duas opções. Ou você muda, ou continua sendo o completo babaca de sempre. O babaca que corre atrás, que manda mensagem, que se declara. O babaca que é sempre ignorado. Sempre trocado. Então eu resolvi mudar, resolvi deixar de ser o babaca da história. E olha só pra você? Começou a sentir a minha falta... Agora os papéis se inverteram, e é você quem corre atrás de mim. Mas de tanto apanhar da vida, meu coração calejou. Ele não se derrete mais quando você sorrir. A sua voz não soa mais com a mesma intensidade de antes. Até o seu toque não é mais o mesmo. Isso não quer dizer que deixei de te amar, até porque o coração não desapega assim, do dia pra noite. Só quer dizer que aprendi. Aprendi com você que quanto mais a gente se importa, mais as pessoas não se importam. Aprendi com você que nem todo mundo está disposto a retirbuir o amor que você está disposto a dar. Não, as minhas mudanças não fizeram de mim uma pessoa amargurada. Fizeram de mim um babaca experiente. Experiência essa, que adquirir com você ao longo do tempo. Durante anos, brinquei de ser o babaca da nossa história. Agora chegou a sua vez de brincar um pouco. Lembra todas as vezes que eu te ligava? Pra mim, seu celular só vivia desligado. E toda as vezes que eu te mandava mensagem? Você visualizava e não respondia. Não se importava... Isso me destruia por dentro. Ah, era horrível. Tudo o que eu queria era ter você por perto, deitar em seus braços, sentir o seu cheiro, e ver os seus olhos brilhando enquanto se fechavam sonolentos poucos segundos antes dos meus. E tudo que você queria era distância. Você dizia que me amava, mas nunca demonstrava esse tal amor. Eram só palavras lançadas ao vento. Você me tratava sempre da maneira mais fria que existe. Mas era só você me chamar, que eu ia com um filha-da-puta de um sorriso atrás de você. Eu sempre fazia o seu joguinho. Eu era apenas um pião no seu tabuleiro. Mas dessa vez você não vai gritar "xeque-mate", não dessa vez meu amor. Comecei a me valorizar, e só ai eu aprendi que ninguém merece tanto o meu amor quanto eu mesmo. Aprendi que primeiramente eu tenho que me amar, pra depois começar a amar alguém. E sim, eu mudei. — Albert Matarazzo
Achei extremamente interessante este texto, até poderia dizer que foi escrito retratando algo sobre o meu ponto de vista, chega uma hora que temos que mudar, vai doer, mas a final, toda dor resulta em um crescimento pessoal. E é assim que eu tenho me sentido ultimamente, estou em um crescimento pessoal.