segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Relacionamento indeciso, Porque continuar?

“Tudo tão vago, Não diz que me quer, mas não me solta para viver em paz. O que você quer?” - Caio Augusto Leite


Começarei dizendo que eu passei alguns meses envolvido em um relacionamento incerto e vou garantir a vocês que nunca tive algo tão desgastante quanto isso. Pois é, quem nunca viveu algo parecido com isso alguma vez na vida? Bom, tudo acontece quando você conhece alguém, faz amizade e começa a ficar com ela (ele)  e vão ficando com mais frequência,  isso vai se estendendo durante semanas, e na sua cabeça você acha que vocês já tem algo juntos, (claramente sou eu fazendo papel de trouxa novamente) , contudo, aquela pessoa que você esta se envolvendo, decide que quer ficar com outras pessoas,  sair para festas sozinho e curtir a vida, mesmo ficando contigo durante semanas. E você faz o que? Você faz a mesma coisa, porque convenhamos, mesmo morrendo de ciúmes, se dilacerando por dentro, tu é trouxa mais nem tanto, mas no momento em que ele (a) fica sabendo que assim como ele (a), você também resolveu sair e curtir, ele(a) vem atrás arrependido, tem crises de ciúmes, e vocês voltam a ficar, e você achando que desta vez vai. E quando as coisas começam a dar certo, vocês começam a sair juntos, fazer programas a dois, estão com mais intimidade,  ele(a) solta um “ Olha, não quero que você se apegue a mim, nós somos só amigos.” , NÃO! PERA AI! [ agora é aquela hora que você está olhando com cara de trouxa para ela (ele) sem saber o que dizer, seu coração sendo quebrado em mil pedaços, você querendo chorar e dar um soco na cara dela(dele) , seu olho lacrimejando, seu beiço tremendo,  e a única coisa que sai da sua boca é um] Tá! Mas nesta altura do campeonato, você já esta mais que apegado (a) a ela (ele) e ainda é obrigado a olhar para a cara do (a) Filho (a) da puta e fingir que esta tudo bem e que você não tem sentimento algum por alguém que você ficou durante alguns meses, dai vem a pior parte, porque você não faz ideia do que você vai fazer quanto a isso.
Então te darei duas opções, ou você continua ficando com a pessoa, sofrendo, acumulando sentimentos, sentindo ciúmes e sabendo que nunca terá nada com ela(ele). Ou você pode acabar com esta palhaçada e sair para festas e começar a tratar ela (e) com indiferença. No meu caso, preferi ficar com a segunda opção, Seja indisponível, as pessoas gostam daquilo que não tem. Porque como dizem por ai, as pessoas dão valor naquilo que não tem, e esta é a mais pura verdade, porque quando você parar de tratar como prioridade quem te trata como opção, o jogo vira, e te digo mais uma coisa, quanto mais você correr atrás de alguém, mais este alguém vai fugir de você, então comece a fugir para ver se assim ele(a) corre atrás. E isso vai acontecer, pode ter certeza, porque ninguém gosta do que é disponível demais,  ninguém gosta de saber que ficou como opção na vida de alguém. Assim como ninguém merece ser feito de trouxa por alguém que não sabe o que quer para a própria vida e só pensa em iludir o outro.
Então põe um ponto final nesta história, chega de reticencias, ficar acumulando sentimentos por alguém que não sabe o que quer não lhe levará a nada. Só lhe trará sofrimento e acúmulo de energias ruins, isso vai acabar lhe desgastando, e não lhe fará feliz.


“Por incrível que pareça, as pessoas erradas aparecem exatamente na hora certa e já chegam nos tirando o chão.”-  Isabela Freitas

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Não dependa de outra pessoa para ser feliz.

  •          Amor PlatônicoAmor platônico também pode ser um amor impossível, difícil ou que não é correspondido. Muitas vezes uma pessoa tem um amor platônico e nunca tenta sair dessa fase porque tem medo de se machucar ou medo de verificar que as suas fantasias e expectativas não correspondem à realidade.




Acredito que este aqui eu possa falar por experiência própria, acho que sou daquele tipo de pessoa que todo ano se apaixona perdidamente por alguém, e vive aquele amor platônico lindo, daqueles que chega de mansinho, aqueles que da para se comparar facilmente com o mar, você está vivendo aquela calmaria toda, mas de repente vem um tsunami te acerta em cheio, e acontece tudo muito rápido e quando você percebe está já se afogando no meio de tanta ilusão, amando enlouquecidamente, até ir lá e quebrar a cara, chorar, sofrer durante os outros 9 restantes meses do ano até se recuperar de novo e adivinha? Quando esta tudo bem, quebra a cara outra vez. 
Mas acho que este momento chega pra todo mundo, é claro, vai chegar um momento de sua vida em que você vai se apaixonar perdidamente por uma pessoa,  e você vai acreditar que só poderá ser feliz se tiver ela em sua vida. Vai imaginar a vida de vocês dois juntos para sempre, fazer planos impossíveis, imaginar seu casamento, a casa dos seus sonhos e a esta altura já sabe até o nome dos filhos e do cachorro que vão ter. Há fala sério, o que há de errado imaginar tudo isso? Não há nada de errado, até que tudo isso acabe, então você entra naquela fase de término pós amor platônico, onde parece que você está morrendo por dentro.
E neste momento, você começa a se perguntar o que você fez de errado para que não tenha dado certo, começa a se achar feia (o), começa a achar motivos para justificar algo que você jamais vai entender. Acabou, e você ficou a deriva daquele mar onde você estava se afogando.
Mas uma coisa que todo mundo deveria entender, é que nenhuma felicidade que dependa de outra pessoa, pode ser algo saudável. E isso eu venho tentando aprender nos últimos meses, as vezes as pessoas que você mais ama, são as mesmas que vão te machucar da pior maneira possível, mesmo que você goste delas e elas de você, mas você depender de outra pessoa para ser feliz, não vai acontecer. E se você quer ser realmente feliz, você primeiro tem que aprender a ser feliz sozinha(o), se amar e começar a pensar em você antes de tudo. Egoísmo? Não! Prioridade! No momento em que você começar a se amar e ver que nem todo mundo merece seu melhor, e que as vezes você é boa (bom) demais para uma outra pessoa, e que nem sempre o seu melhor vai ser o suficiente para um outro alguém, você vai perceber que não vale a pena sofrer por alguém que não faz a metade do que você já fez por ele (ela),  e vai acabar olhando para si mesmo e perceber que você pode sim ser feliz sozinha (o) sem depender de uma outra pessoa, vai aprender que estar com os amigos é extremamente bom, mas estar sozinha (o) pode ser melhor ainda,  vai perceber que não há problema algum em ir ao shopping, cinema, jantar fora, sair para qualquer outro lugar sem a companhia de alguém.
Então depois, mas só depois que você aprender a se amar e saber que sua felicidade depende somente de você, é que você vai estar pronta (o) para estar com alguém e se relacionar de verdade.  Digamos que eu ainda esteja trabalhando em algumas partes, porque vocês sabem canceriano que é canceriano só sabe sofrer e fazer papel de trouxa, mas estou trabalhando nisso. E bom, digamos que estou conseguindo ser feliz por conta própria, e vocês deveriam tentar fazer isso, é um ótimo remédio para alma.


“Ah, menina, deixe que vá. Quem desvaloriza o seu coração, certamente não merece ficar. Você é profunda demais para essa gente tão rasa.“ - Laureane Antunes
 

sábado, 22 de agosto de 2015

Se não está te fazendo feliz, Porque insistir?

Varias pessoas estão vindo desabafar sobre relacionamento comigo, sabe quando o namoro cai na rotina, ou o namoro entra naquela fase onde os dois só brigam? Por qualquer motivo estupido, e parece que a pessoa quer arrumar qualquer motivo para brigar contigo, discutir para meter o pé e acabar de vez? Varias vezes me peguei pensando porque algumas pessoas suportam tantas traições, ficam sabendo que seu namorado (namorada) está traindo, brigam, quebra o pau, terminam, voltam depois de 3 dias. E logo em seguida se reconciliam e aparentemente fica “tudo bem”.
Algum tempo depois algum dos dois acaba percebendo que só está naquela relação, por que acha que não vai achar alguém melhor, por mais que você já não ame mais a pessoa você não consegue terminar, por que teme não achar alguém, que apesar de tudo, que te trate bem como ele (ela) te trata, e vai levando até onde dá.
PARA! Se seu relacionamento chegou a este ponto, e você já tentou de tudo para salvar ele e mesmo assim não deu certo, termina! Por que convenhamos, em um relacionamento, sempre tem aquele que se importa mais que outro, e se você não é esta pessoa. Fique feliz. Porque a pior coisa que pode acontecer é você se importar demais com alguém que não sente ao menos sua falta.
Então se você já tentou de tudo para salvar a relação e ainda assim não está dando certo, logo em seguida começaram a surgir as desculpas para que um não veja o outro. Ele (ela) vai arrumar desculpa para não sair contigo, dizer que está ocupado demais e que tem coisas demais para fazer, porém vai ter tempo para fazer qualquer outra coisa com qualquer outra pessoa. Não vai ter tempo nem para falar contigo. E vai começar a te tratar com indiferença. E quando você perguntar se tem alguma coisa errada, sempre vai vir a resposta “ Não tem nada errado, está tudo bem.”, ou até mesmo quando você questiona o porque ele (ela) está agindo estranho contigo, a resposta sempre será “ Você sempre acha que eu estou estranho, que eu mudei.”. Mas a verdade, é que o outro não quer confessar que ele já se cansou disso tudo, e que está apenas suportando esta relação e que está na hora de terminar.
Então, esta é a hora de você perceber que você não merece um amor ruim por medo de tentar algo novo, entenda que nenhuma pessoa inteira merece alguém pela metade, e que se este relacionamento está te fazendo mais mal do que bem na maioria do tempo, então não tem porque você ter algo assim na sua vida. E neste momento quando você cair na real que tudo acabou, você pega algo que você deixou lá atrás, quando insistiu demais em alguém que não valia nada, quando você deixou todo seu orgulho lá atrás e ficou tentando salvar algo, que o outro simplesmente não se importa mais. Pega o seu amor próprio porque neste exato momento, é a única coisa que vai lhe restar e tenta entender que você não merece sofrer por alguém que sempre te viu como uma segunda opção, que sempre te trocou, e te fez sofre. Entenda que você merece alguém completo e que se não está dando certo, aquela não é a pessoa de sua vida. Que ele (ela) foi só mais uma que passou pela sua vida, fez uma bagunça e foi embora. E que independente da dor que você está sentindo neste momento, você precisa superar, e perceber que você terá varias oportunidades para tentar e falhar, até achar a pessoa que lhe fará feliz da maneira que você merece. E quando for o momento certo, ela pessoa vai chegar, e se não chegar? Bom, aí a gente vai saindo com as amigas (amigos) até la.


“Pus as lembranças no bolso e sair com as amigas. Você disse que já me esqueceu, agora é a minha vez de te esquecer.” -  Albert Matarazzo


quinta-feira, 20 de agosto de 2015

 Hoje mudei o nome do meu blog para “Como consertar um coração?”, talvez, este seja o motivo para que eu realmente tenha criado este blog. Criei-o para desabafar sobre como seria meus 5 anos morando em Londrina. Meu primeiro post aqui em 2011 foi sobre a faculdade, e bom, não que as coisas tenham melhorado de lá para cá, até porque eu nunca espero que melhore.  Mas fazem 5 anos que sai da minha cidade para fazer faculdade,  e junto com minha decisão, veio responsabilidades e falta absurda de tempo para tudo. Acredito que muita gente já passou por isso, eu não sou o único. Mas parece que minha vida virou uma grande bagunça organizada, e olha que isso nem se quer faz sentido! . E bem, como é de se notar nas postagens anteriores, eu não consegui atualizar o blog durante este tempo. Mas durante os 6 primeiros meses deste ano, eu escrevi dia após dia em uma agenda, tudo o que estava acontecendo comigo, e meu amigo, eu descobri que sou a pessoa mais louca do mundo quando estou apaixonado. E não, isso não é no bom sentido.
Mas não vem ao caso.. E bom, ultimamente meus amigos tem me considerado algum tipo de conselheiro amoroso, ou apenas um conselheiro,  pois veja bem, Eu! Conselheiro! O cara que não consegue nem manter os relacionamentos, ajudando outras pessoas a manter os deles. Estranho, não?! E por incrível que pareça, até pessoas que não são meus amigos, me pedem conselhos!
Não, eu não sou psicólogo,  e não, eu também não sei nada sobre o amor,  e não, minha vida não é anda organizada.  Mas parece que entender os problemas dos outros é mais fácil que entender os nossos próprios problemas. E isso tem me ajudado sabe? Faz-me desligar um pouco das minhas loucuras momentâneas, e pensar mais em ajudar outro alguém.

E daqui para frente, dedicarei meu blog para falar de coisas que acabam machucando o coração, e como resolver isso da melhor maneira possível. E olha que sobre quebrar a cara, eu sou mestre, e fazer origamis com papel de trouxa eu manjo muito.  E eu espero de verdade ajudar vocês.